Hoje o plano era continuar falando de revisão, porém a semana foi bem maluca. Minha meta atual é arrumar 20 páginas por dia (o que é um número razoável), mas já estou super atrasada por vários motivos (o principal envolvendo uma gripe/resfriado horrível que é mais indeciso do que mocinho de romance paranormal).

Além da semana meio corrida e atribulada, hoje vou para a Odisseia de Literatura Fantastica de Porto Alegre. O evento é gratuito e tem a participação de vários autores nacionais de LitFan, com mesas de discussão e debates sobre temas diversos. Se você é de Porto Alegre e está de bobeira, não deixe de dar uma passadinha lá!

A atualização dessa vez foi bem rápida e espero que semana que vem eu consiga fazer um post mais detalhado sobre revisão. Enquanto isso, se vocês sabem inglês, tem uma série de posts de autores de YA americanos dissecando o processo de revisão que fazem que é bem interessante. Onze deles estão aqui e tem mais alguns nesse post. Eu não pretendo fazer algo nesse nível de detalhamento por enquanto, principalmente por questão de tempo, mas eles são ótimos para ilustrar o que eu disse no post passado: a revisão não é de ortografia, é de enredo e construção de personagens e ritmo e escolha de palavras.

Bem, é isso! Foi um post curtinho, mas deixo vocês com a nova música da Florence só porque provavelmente eu escreverei um livro inteiro ouvindo-a em loop nos próximos meses.

Vamos acompanhar.

(Eu podia fazer metáforas sobre como durante a revisão a gente se pergunta se construímos esse navio para destruí-lo, porém, nah, vocês estão bem sem minhas viagens)