Não. Eu ainda não terminei a revisão. *riso nervoso*

Várias pessoas já vieram me falar como gostam dos meus agradecimentos e eu fico muito, muito feliz com isso, porque todas as palavras que estão lá são verdade. No de A Ameaça Invisível, eu começo dizendo que nunca acreditei nessa coisa de “cada livro de uma série é um processo de escrita diferente” até começar AAI, mas eu finalmente tenho dimensão disso com esse terceiro livro. Dessa vez, foi completamente diferente de todas as outras vezes em que escrevi um livro (seja até o final ou não) e tenho aprendido muito sobre mim, sobre escrever e sobre o desespero que é estourar um prazo.

Veja bem, eu sou uma pessoa que consegue organizar as coisas relativamente bem. Tenho horror a fazer coisas em cima da hora e sempre me planejo para terminar uma, duas semanas antes da data de entrega, para ter tempo de manobra em caso de problemas. Eu realmente terminei Anômalos 3 dentro do planejado, mas a minha experiência anterior com revisão não foi nada comparada com o que está sendo revisá-lo. Tem sido um bom aprendizado para perceber que OLHA, NEM TUDO SEGUE UM PADRÃO, BÁRBARA, e pretendo falar mais sobre isso em outubro, quando o livro tiver saído.

Com isso, eu tenho trabalhado os fins de semana inteiros, das nove da manhã até as onze da noite, com as devidas pausas para que eu não morra.  O que significa que:

Continue reading