Essa imagem é de um manhwa chamado Evyione!

Essa imagem é de um manhwa chamado Evyione!

Quero postar um texto por semana, no mínimo, nesse blog e considerei bastante sobre o quê exatamente eu postaria. Pensei em começar devagar, sem coisas muito loucas, mas essa discussão sobre canibalismo e sereias tá rolando tem muito tempo e eu PRECISO DAR MINHAS CONSIDERAÇÕES ESCRITAS SOBRE O ASSUNTO.

Ok, o objetivo desse post não é (apenas) responder a pergunta do tópico, mas falar um pouco sobre como a minha mente funciona. Todo aspirante a escritor e escritor volta e meia encontra REGRAS PARA FAZER X, FORMAS DE MELHORAR A SUA CRIATIVIDADE e coisa e tal, algumas meio formulaicas, dizendo o que você tem que fazer para ter o tão desejado sucesso ou para fugir dos clichês… Que eu odeio. Odeio quando as recomendações são determinísticas e partem do pressuposto de que todos os escritores funcionam iguais. Odeio quando soam factuais, como se quem desviasse daquilo que está escrito no post é errado, como se houvesse uma forma certa de criar ficção.

Não há forma certa de criar ficção. Não há formula, a+bx=y que te torne mais criativo.

Existem formas diversas de trabalhar e cada processo é diferente. O meu é basicamente questionar tudo o que está acontecendo ao meu redor e surgir com considerações estranhas sobre situações inexistentes. Nenhuma pessoa sozinha está a salvo de ser considerada um agente secreto esperando uma missão, nenhum político não está envolvido numa intriga maior para esconder o fato de que seres sobrenaturais existem sobre essa terra, nenhum prédio com formato anormal não é na verdade a primeira nave de uma leva de alienígenas. Mas minha mente não habita só no fantástico: eu sempre tento entender a motivação por trás de como as pessoas agem. Um professor excepcionalmente grosso pode ser sem paciência, como também pode ser um viuvo que não conseguiu se reconciliar com a vida após a morte da esposa, como também pode só ter um caso crônico de mau-humor. Eu busco entender o que acontece ao meu redor e preencher todas as lacunas, o tempo todo.

tumblr_m1xofbcURt1r011gfo1_500

Venha comigo para um mundo de pura imaginação~~

Há um efeito colateral terrível: tenho no mínimo uma ideia nova por dia. Seja para agregar a histórias que já existem e estão devidamente delineadas num caderno (e por devidamente delineadas você deve entender que em alguma página tem escrito “superwoaa – superheroína, estagiário, filho de milionário” e um desejo velado de que a Bárbara do futuro entenda), seja para criar toda uma premissa nova que vai me jogar em dias e dias e dias pesquisando sobre mulheres guerreiras para construir um mundo em que só vou trabalhar daqui a dois, três anos, as ideias surgem em montes, como uma cachoeira. E eu tenho ideias para outras pessoas escreverem e algumas que sei que nunca vão dar certo e algumas que reconheço não ter maturidade suficiente para escrever e… AI MEU DEUS, PARA COM ISSO.

É preciso de filtro para reconhecer a natureza de cada ideia, de cada premissa nova que surge… mas eu vou falar sobre o tal filtro no futuro. Por enquanto, se você quer uma dica, uma diquinha para melhorar a sua criatividade é: questione. Nenhuma pergunta é idiota, nenhuma consideração que você fizer é em vão, nenhum absurdo que você pensar não pode ser usado ao seu favor no futuro. Não se deixe prender pelas amarras do convencional ou do que as pessoas acham que é socialmente aceitável. Permita-se pensar no absurdo e no fantástico, permita-se entender o que o outro sente e tentar transformar isso em história.

Eu acho que é isso por hoje. O que vocês querem ver por aqui? Quais curiosidades tem sobre o processo de escrita, sobre publicar, sobre o mercado editorial, sobre criaturas mágicas e suas questões éticas e morais? Comentem aí que levarei em consideração 😀

tumblr_ml3xjoEurB1s5nzd6o1_400

P.S: Eu não acho que comer sereia seja canibalismo. Vamos pensar em termos mais próximos: chimpanzés tem 95% do DNA semelhante ao nosso e comê-los não é canibalismo (embora para a nossa cultura seja… nojento). Pela mesma lógica, sereias, embora metade humanas, não são da mesma raça que a gente, logo não é canibalismo!!! (ainda parece… nojento)

P.P.S: O Gif que encerra esse post é das sereias que trabalhavam numa atração da Disney Califórnia na década de 60/70. Elas ficavam lá no poço e quando os submarinos passavam, davam oi e coisa e tal. OLHA SÓ QUE PROFISSÃO FASCINANTE!!!