Diário de escrita #12

Eu confesso que fiz um texto para postar algumas semanas atrás, mas aí vi que não estava na hora dele ir ao ar e desisti. Assim, eu quebrei o esquema. SINTO MUITO! Minha única meta desse ano era postar todas as sextas feiras no site pessoal. Se eu fingir que as últimas semanas não aconteceram, vocês fingem também? Sim? Obrigada.

Voltando ao assunto das nossas conversas de sexta, tenho que confessar que cometi um Grande Erro,  crianças. Um Enorme Erro: não terminei a revisão antes das minhas provas começarem. Ou seja, fiquei as últimas duas semanas correndo para estudar e revisar e ir às aulas e fazer o que tenho que fazer no estágio e ARRRGHH ME DEEM 32 HORAS NO DIA. O problema é que a rotina durante a semana me deixa tão exausta que a única coisa que faço quando chego em casa é ficar olhando para o teto pensando em tudo o que poderia estar fazendo, aí eu vou dormir, tipo oito da noite. (Ok, essa parte é um exagero. Eu às vezes assisto um episódio de Kamisama Kiss ou de Shirobako, aí sim eu durmo)

A AOI ENTENDE MEU SOFRIMENTO!! (e vão ver Shirobako)

A AOI ENTENDE MEU SOFRIMENTO!! (e vão ver Shirobako)

Uma parte importante de escrever é saber administrar o seu tempo. O número de escritores que vivem somente da venda dos seus livros é pequeno — mesmo nos Estados Unidos, demora um bocadinho para eles poderem largar o “day job” e viver só de escrever. Vamos brincar de matemática:  um autor ganha mais ou menos 10% do preço de capa. Se um livro é 29,90, ele ganha 2,90 por exemplar. Para ganhar 2000 reais por mês, ele precisa vender 680 livros no mês, ou 172 por semana. Para vocês terem uma noção, no Brasil, isso é metade da quantidade que o vigésimo mais vendido em ficção vende por semana (se for em Negócios, é mais que o 12º mais vendido).  Isso quer dizer que a maior parte de nós está aqui, escrevendo livros para vocês enquanto trabalham em outra coisa para poder colocar comida na mesa. (A propósito, tem uma pesquisa interessante sobre “Do que vivem os escritores?” aqui)

MULTITASKING

MULTITASKING

Mas mesmo que você só tenha escrever como o seu trabalho, tem um milhão de coisas que precisam ser feitas e resolvidas em casa e é preciso saber conciliar o horário de escrever com o horário de limpar a casa ou fazer compras ou descer com cachorro ou fazer uma daquelas atividades domésticas que sugam o tempo de forma absurda e você só repara depois. Esses dias estava conversando com alguns amigos que trabalham em casa e o dilema é o mesmo, seja você escritor, seja ilustrador, seja freelancer: como organizar meu tempo? Como fazer minha família entender que estou trabalhando?

Cada pessoa lida isso de uma forma diferente, mas  há um consenso entre as pessoas com quem conversei: nós determinamos um horário de trabalho. No meu caso, que faço outras coisas de dia, normalmente reservo uma ou duas horas por noite para tentar trabalhar com escrita. Quando estou bem apertada, reservo entre 8 e 10 horas no sábado e no domingo para isso, alternando períodos de descanso com períodos de trabalho intensivo. Como costumo fazer maratonas de trabalho, é muito importante ter essas pausas para descansar ou começo a sentir vários tipos de dores (vide a vez que minha mão quase caiu).

Para mim, também é importante saber conciliar estudo e escrita. Eu tenho aproximadamente 4 horas por noite para fazer ambos, então sempre tento escrever e terminar os livros quando estou de férias e no início dos semestres, porque são os períodos mais tranquilos. Normalmente minhas previsões são boas – mas, dessa vez, SEI LÁ O QUE ACONTECEU, MAS QUANDO VI, EU TAVA ASSIM:

Esse é meu gif favorito.

NÃO RECOMENDO.

Semana que vem eu espero estar mais tranquila e FINALMENTE FAZER O GRANDE POST SOBRE REVISÃO!!

2 Comments

  1. Acho que todos podemos coletivamente concordar que as últimas semanas não aconteceram.

    Quando tu diz “hora pra escrever”, isso inclui “hora pra pesquisa”? Como tu faz pra separar as duas coisas? Especificamente, como impedir que “pesquisar” te impeça de escrever o livro?

    • barbaram

      May 20, 2015 at 16:13

      Não! Eu faço a pesquisa constantemente antes de começar a escrever. Só começo a colocar as coisas no papel quando me sinto segura o suficiente sobre o assunto para escrever sem medo 🙂 (então demora um pouco, por exemplo, com Starships demorou 2 anos)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*


© 2017

Theme by Anders NorenUp ↑